play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
chevron_left
  • Home
  • keyboard_arrow_right Arquivo
  • keyboard_arrow_right Blog
  • keyboard_arrow_right EU JOGUEI Chrono Trigger!

EU JOGUEI Chrono Trigger!

1200 Resultados / Página 1 de 67


Background

Faaaaaala Geeks! Hoje vamos estrear uma coluna exclusiva de games aqui do Vergékis!

A intenção dessa coluna é falarmos sobre jogos novos e antigos que marcaram a vida de todos nós de alguma forma. Então, para começar, levante dessa cadeira, aperte o conector na TV e assopre sua fita! Vamos viajar para o século passado e falar de um dos jogos que revolucionaram a história dos games: Chrono Trigger!

Em março de 1995 a Square lançou Chrono Trigger para SNES com a promessa de um game incrível. Toda essa expectativa foi criada após o vazamento de alguns nomes do time que participou da criação do jogo. Chamado de “Dream Team” o time era composto por Hironobu Sakaguchi (produtor da série Final Fantasy), Yuji Horii (diretor da série Dragon Quest) e Akira Toriyama (criador de mangás famosos, como Dragon Ball e Dragon Ball Z).

Chrono Trigger trouxe a estrutura de RPG’s clássicos com milhares de coisas novas, outros métodos de batalhas, formas de ataque e estrutura de equipamentos. Tendo como cenários diversas florestas, cidades, cavernas e palácios, retratados em mapas mais “realistas” (o fato do jogo ser do século passado pode influenciar totalmente nessa afirmativa), o game apresentou mapas onde se era possível ir para qualquer lado, conversar com NPC’s, procurar equipamentos e itens, fazer quests e side quests em busca de recompensas e inimigos. O melhor é que todas as ações influenciavam no desfecho da história!

Senhoras e senhores, tinhamos um game “3D” e não-linear em 1995!

Além de diálogos engraçados e cenas memoráveis, como o julgamento do protagonista, Chrono Trigger também tem como base toda a mitologia Sci-Fi.

Armas futuristicas e viagens no tempo, acompanhadas de milhares de teorias sobre influencia ciclica no tempo e espaço, junto de um dos primeiros RPG’s não-lineres para consoles, fazem com que Chrono Trigger seja, sem sombra de dúvidas, um dos games que mais marcaram a história.

Ah, esse também será um canal de comunicação com os leitores do WeRgeeks! Se você se lembra de alguma história envolvendo Chrono Trigger que pontuou sua vida de alguma forma, comente! E se você tem sugestão de mais algum jogo para a semana que vem, comente também!

See ya!


EU NÃO ACREDITO

toda segunda-feira um novo episódio
Ouça em todas as plataformas
Background

Eu não acredito que exista um nome para a ficção que – apesar dos cenários caóticos e sombrios – traz esperança sobre o futuro da humanidade. Existe sim. É o hopepunk.

Essa esperança punk está presente em Jogos Vorazes, The Handmaid ‘s Tale, Bacurau e até em Mad Max.

Entre a utopia e a distopia, o hopepunk fica ali no meio, mostrando que, apesar de contextos autoritários e violentos, a resistência coletiva pode apresentar uma saída para o que parece impossível de se resolver.

Qualquer relação com a realidade não é mera coincidência.

DESCUBRA NESSE EPISÓDIO:
Como surgiu o hopepunk?
O que é hopepunk tem a ver com a realidade?
Como o hopepunk pode nos dar dicas de como será nosso futuro?
O que é protopia?
Hopepunk está mesmo entre a distopia e a utopia?
E grimdark? Por que hopepunk está no lado oposto do grimdark?

OFERECIMENTO
Accenture
G-Locks Fechaduras Eletrônicas

REFERÊNCIAS TEXTUAIS
Hopepunk: a ficção corajosa para tempos difíceis. (Marie Claire)
O que é Hopepunk? (Momentum Saga)
Hopepunk: uma dose de esperança em meio ao caos. (Literatura 451)
Hopepunk, the latest storytelling trend, is all about weaponized optimism. (Vox)
Filme “Bacurau” (Globoplay)
Bacurau é um filme de resistência, defendem os diretores Kleber Mendonça e Juliano Dornelles. (Youtube)

Gostou do episódio? Mande um comentário em áudio pelo WhatsApp +55 11 98765-6950. Seu comentário poderá aparecer no podcast Serviço de Atendimento à Cavalaria (SAC).


mande seu comentário em áudio